Herpes bucal
Herpes na boca: Saiba como controlar o vírus durante o verão
15 de fevereiro de 2017
Herpes bucal
Herpes na boca é mais comum do que se imagina
15 de fevereiro de 2017

Confira as dicas para acabar com a pele oleosa

Dermatologista dá dicas para reduzir a oleosidade da pela

Excesso de brilho e um aspecto engordurado são alguns dos problemas que incomodam quem sofre de pele oleosa. O excesso de secreção de sebo é causado, como explica a dermatologista Sylvia Cysneiros, por fatores genéticos e pode piorar diante de mudanças climáticas e de ordem emocional, como o estresse.
A especialista também aponta um erro muito comum entre as pessoas que têm pele oleosa: lavar o rosto com frequência. Ao contrário do que se pensa, a água não tira o excesso de óleo: ao lavar a pele com várias vezes por dia, derme se sente “desprotegida” e produz ainda mais sebo.

Comésticos adaptados

Alguns cosméticos podem intensificar a oleosidade da pele, por isso é essencial usar produtos adaptados. O ideal é optar por cremes  oil free, ou seja, que não contém óleo em sua composição, e usar lenços antibrilho, facilmente encontrado em farmácias, para tirar o excesso da oleosidade do dia a dia.
Outro cuidado importante é com os cosméticos usados nos cabelos, já que os mesmos descem até a testa, uma das áreas mais atingidas pela oleosidade. “Evitar o uso de produtos sem enxague como gel e leave-in nos cabelos ajuda”, explica a dermatologista.
Se esses produtos são indispensáveis, como é o caso para as mulheres de cabelo cacheado, é importante evitar passá-los próximo à área da testa e usar versões menos oleosas, para não agravar o problema de excesso de produção de sebo.

Ritual de beleza

O rosto precisa de cuidados específicos para evitar a produção exagerada de oleosidade. Com um ritual de cuidados diários é possível combater o problema e ter uma pele mais saudável.
Primeiramente, deve-se lavar o rosto com a água fria e sabonete. A água quente aumenta a produção das glândulas sebáceas e deve, portanto, ser evitada. Loções tônicas, também compradas em lojas de cosméticos ou farmácias, podem ser aplicadas após a higienização, para retirar os resíduos.
Segundo a dermatologista, o produtos de limpeza devem conter ação secativa e apresentar componentes como o zinco, o enxofre e o ácido salicílico. É importante conversar com um médico antes, para saber se existe algum tipo de alergia a essas substâncias.
Para a hidratação, deve-se preferir produtos de textura leve e livres de óleo. “Os hidratantes cremosos não são recomendados pois têm alto teor lipídico e potencial comedogênico”, explica a Dra. Sylvia.
O mesmo vale para o protetor solar, que também existe em versões próprias para a pele oleosa. “O fator de proteção deve ser de FPS 30 ou maior”, avisa a dermatologista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *